Voltar ao Topo

Biofilia e Iluminação para vegetação

Biofilia é uma tendência na arquitetura que busca aproximar o ser humano à natureza, incorporando materiais naturais, para elevar e melhorar a experiência humana nos espaços construídos.

A introdução de vegetação em ambientes fechados implica na escolha de espécies, que pela sua característica biológica se adaptem neste espaço, na correta iluminação e do adequado fornecimento de água e nutrientes.

Uma planta necessita basicamente de energia luminosa, água, nutrientes e CO², para seu metabolismo, sendo que a quantidade e características variam para cada espécie.

Sendo a energia luminosa vital para o desenvolvimento e vida saudável da planta, em um ambiente interno – sem a luz natural plena – temos que complementar a parcela de energia necessária, para o tipo de vegetação escolhido, com iluminação artificial.

Quando se pensa em iluminação artificial para plantas temos que ressaltar que luz percebida pelo ser humano se situa entre os comprimentos de onda de 400 a 700nm, espectro este que é transformado em visão.

Diferente da visão humana, a energia fornecida através da luz é absorvida pela planta, principalmente nos espectros azul e vermelho. Entre 380 a 500 e 630 a 800nm.

A iluminação de um ambiente interno, usualmente é feita com luminárias Led, que tem espectro projetado atender a visão humana, se adequar ás tarefas que serão desenvolvidas neste local, para o conforto e bem estar do usuário.

Esta iluminação embora apropriada para o ser humano, normalmente não supre a total necessidade de energia luminosa da vegetação, por esta razão é fundamental planejar uma iluminação especifica para ela.

Biofilia e Iluminação para vegetação

 

Neste gráfico se observa a luz fornecida pela luminária relacionada ao que a planta é capaz de absorver – linhas coloridas – se nota que parte da luz no espectro verde e amarelo não é absorvida pelo vegetal que não são aproveitados por este, e falta uma grande parcela de azul e vermelho.

   Quando se planeja a iluminação específica para a vegetação, além do projeto de arquitetura, temos que levantar as seguintes informações:

  • A iluminação geral do ambiente em Lux, a temperatura de cor e IRC do Led utilizado para esta.
  •  Foto período – tempo de exposição da vegetação á luz, e do ciclo escuro.
  • Vegetação que será utilizada.

Com base nestas informações e o DLI – Daily Light Integral em Moles/dia, que é a necessidade de luz (energia luminosa) que a vegetação escolhida necessita, podemos definir qual a luminária que maximiza absorção de fótons para a necessidade específica do projeto, a quantidade e distribuição destas, evitando o desperdício de energia e criando o ambiente saudável para este bioma.

Biofilia e Iluminação para vegetação

      Acima temos um exemplo do resultado de uma luminária, cuja luz emite um espectro que vai complementar a iluminação do ambiente.

Pensando nisso, a Luxion criou o inovador Sistema Fito, que produz a luz ideal para energizar as plantas.

E como fizemos isso? Mesclamos os espectros azul e vermelho com outro para tornar a luz agradável ao olhar e necessária para as plantas.

O sistema Fito está disponível para diversos modelos de luminária, podendo, inclusive, ser utilizado em paredes verdes.

E para que possamos oferecer uma solução completa para nossos clientes, junto com o sistema Fito nasceu a luminária Bio. Com um design clean e super moderno, ela pode ser usada nos mais diversos espaços da casa. Com 148mm de largura e 600mm de comprimento, feita em alumínio e pintada a pó, ela permite que de 03 a 04 pequenos vasos sejam colocados em sua base.

Biofilia e Iluminação para vegetação